Junho 28, 2011 Notícias

ICANN aprova regra sobre novos gTLDs | Entenda

Finalmente a ICANN (Internet Corporation for Assigned Names and Numbers), responsável por todas as terminações de domínios na internet mundial, aprovou em seu conselho de diretoria os novos gTLDs, ou seja, a possibilidade de registrar domínios com extensões personalizadas. Haverá, então, uma adição nas extensões de domínios que conhecemos atualmente (.com/.net/.org…), onde será possível registrar […]

Finalmente a ICANN (Internet Corporation for Assigned Names and Numbers), responsável por todas as terminações de domínios na internet mundial, aprovou em seu conselho de diretoria os novos gTLDs, ou seja, a possibilidade de registrar domínios com extensões personalizadas. Haverá, então, uma adição nas extensões de domínios que conhecemos atualmente (.com/.net/.org…), onde será possível registrar qualquer nome na extensão e em qualquer idioma. Por exemplo: http://hospedagem.hostdime.

Esta nova determinação abrirá um leque grande de possibilidades para as empresas personalizarem a sua presença na web, bem como removerá o limite que hoje está fixado na criatividade na criação de domínios.

A votação

A reunião dos diretores da ICANN ocorreu durante o 41º enconro, realizado em Singapura. Dos presentes, a votação foi quase unânime, tendo apenas algumas abstenções. A decisão foi aplaudida pelo público presente, conforme pode ser visualizado no vídeo abaixo:

Um fato limitador: O custo

Por enquanto, as extensões personalizadas serão apenas um privilégio das grandes empresas, pois além da estrutura tecnológica cara que deve ser montada para o suporte aos novos gTLDs, há a taxa de pagamento da ICANN. O valor para uma empresa ou pessoa se candidatar à ICANN para receber o privilégio de possuir uma extensão personalizada é de US$ 185 mil.

Se você dispõe desse valor na sua conta corrente, saiba que a ICANN aceitará os pedidos de registros das novas extensões de janeiro a abril de 2012. Todas as candidaturas serão avaliadas manualmente pela instituição e, as aprovadas que demonstrarem possuir capacidade financeira e tecnológica para os novos domínios, poderão utilizá-los a partir de janeiro de 2013.

Compartilhe com seus amigos!Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone
.